Domingo, 03 de Julho de 2022

Notícias

Terça-Feira, 21 de Junho de 2022 19:53

Vídeo mostra procurador espancando brutalmente colega de trabalho

Um vídeo que mostra uma agressão brutal, a socos e chutes, de um procurador municipal contra uma colega de trabalho que tem o mesmo cargo que o dele, ocorrido em Registro (SP), chocou o Brasil a partir da tarde desta terça-feira (21). O horrendo caso ocorreu no fim da tarde de segunda-feira (20), dentro da Procuradoria do Município, que fica no extremo-sul paulista, na região do Vale do Ribeira.

 

 

Demétrius Oliviera de Macedo, de 34 anos, aparece nas imagens espancado de forma muito violenta a procuradora Gabriela Samadello Monteiro de Barros, de 39 anos, que mesmo caída no chão e com o rosto sangrando segue sendo chutada e alvo de socos. O criminoso a xinga várias vezes de “puta” e “vagabunda”, enquanto uma outra funcionária tenta intervir, mas também é agredida, sendo arremessada contra uma porta.

As primeiras informações dão conta de que os servidores lotados na Procuradoria Municipal de Registro vinham reclamando da forma grosseira e agressiva com que eram tratados por Demétrius. A procuradora Gabriela, então, por razões obviamente burocráticas e administrativas abriu um processo de averiguação para apurar a conduta do colega, acusado pelos demais funcionários do órgão. Esse teria sido o “motivo” para que o procurador espancasse a companheira de repartição.

A Prefeitura Municipal de Registro afirmou em nota que já suspendeu o agressor, que ficará sem receber.

"A administração municipal está tomando as providências necessárias e já determinou, de imediato, que o agressor seja suspenso, nos termos do art. 179, c/c inc. III do art. 180, ambos da Lei Complementar nº 034/2008 – Estatuto dos Servidores Públicos do Município de Registro, com prejuízo de seus vencimentos, a partir de 21 de junho", explicou a administração pública local, que ainda se solidarizou com a vítima e com os demais servidores que foram alvos de Demétrius.

“Reafirmamos nosso compromisso com a prevenção e enfrentamento a todas as formas de violência, principalmente aquelas que vitimizam mulheres. Os servidores da Procuradoria-Geral Municipal e da Secretaria de Negócios Jurídicos receberão todo apoio necessário, inclusive acompanhamento psicológico”, assinalou a prefeitura.

Gabriela fez exame de corpo de delito no IML e o caso foi registrado na Delegacia de Defesa da Mulher de Registro, que ficará incumbida de dar sequência nas investigações e procurar o agressor da procuradora.

Fonte: em.com.br

{{countcoment}} COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
{{car.nome}}
{{car.comentario}}
{{car.mais}}
{{car.menos}}