Quarta-Feira, 29 de Maio de 2024

Notícias

Quarta-Feira, 31 de Maio de 2023 13:21

Técnicas de manejo e novas tecnologias auxiliam produtores de Sorriso a minimizar perdas no milho

Duas propriedades em Sorriso, região médio-norte de Mato Grosso, são referências para outros agricultores da região quando o assunto é desempenho acima da média nas lavouras de milho. O bom manejo do solo e a alta performance de novas tecnologias de cultivares têm proporcionado grande potencial produtivo.

O cenário é recorrente nos últimos anos na fazenda do Grupo Prediger, localizada no distrito de Boa Esperança, em Sorriso. O resultado disso, são os investimentos em adubação e tecnologia adequada de híbridos.

O gerente técnico do Grupo Prediger, Vanderlei Barivieira, explica que ter nutrientes em níveis satisfatórios não só na superfície do solo, mas na profundidade da raiz, faz com que ela busque por mais nutrientes.

“No solo de cerrado, que é nossa realidade aqui, 100% dele são solos de origem ácidas. Então, essa adubação de correção a resposta dela é muito boa. Não tenha medo de errar na dose de calcário. A gente usa da dose para mais, nunca a menos. É sempre assertivo. A tecnologia em genética, em híbridos, em materiais ela vem nos auxiliando para que a gente consiga atender a essa expectativa nossa de investimento na cultura”, pontua.

Nesta segunda safra o Grupo Prediger cultivou cerca de 5,3 mil hectares do cereal. Agora, eles se preparam para mais uma colheita, mas com expectativas elevadas.

“A gente vem em busca de 12 toneladas por hectares. Eu digo que todo manejo imposto à cultura não é para produzir mais. É para que ela perca menos, porque o potencial produtivo a exemplo do milho é de mais de 400 sacas por hectares, então o que a gente faz de manejo aqui é para minimizar perda”, explica Barivieira.

Oportunidade para outros agricultores

Com o sucesso na produtividade, a fazenda abriu a porteira para um grupo de agricultores, agrônomos e representantes comerciais. O foco da visita foram as técnicas de manejo e as cultivares plantadas.

O agricultor Dirceu Ogliari Junior, afirma que o melhor a se fazer é ficar de olho em quem está produzindo bem. “Em ano de crise quem se sobressai é quem tem produtividade. E viemos com outros olhos, a gente já tem na propriedade dois híbridos aqui, mas tem mais três híbridos no portfólio para mostrar o potencial de entender como eles trabalham e também para agregar no nosso cultivo para a gente poder agregar na nossa propriedade também”.

Outro ponto de parada do grupo foi o milharal de outra fazenda. A propriedade tem garantido uma média entre 75 a 90 sacas de soja por hectare nas lavouras e até 160 sacas por hectare na segunda safra de milho, com talhões superando a marca de 210 sacas por hectare.

A RTV Dekalb da Bayer, Letícia de Souza Leite, explica que as tecnologias, contando com híbridos mais modernos, soluções e serviços, têm sido fundamentais para a produção.

“A nossa responsabilidade em campo é muito grande para a gente ser cada vez mais assertivo e trazer essas tecnologias da melhor forma para os produtores. Estamos sempre em constante desenvolvimento para levar o que há de melhor para os produtores. Esse é o nosso objetivo melhor portfólio para que eles possam cada vez mais desafiar os limites da produtividade”, finaliza.

Fonte: www.canalrural.com.br

{{countcoment}} COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
{{car.nome}}
{{car.comentario}}
{{car.mais}}
{{car.menos}}