Segunda-Feira, 20 de Maio de 2024

Notícias

Quarta-Feira, 15 de Maio de 2024 09:41

Sorriso: Polícia decide esperar por cadela de buscas dos Bombeiros, que está trabalhando no RS, para retomar buscas por cabeça de Giovanni

As forças de segurança optaram por esperar por Maya para retornar buscas pela cabeça do adolescente Giovanni Stephano Viotto de Oliveira, de 16 anos. Maya é a cadela de buscas do Corpo de Bombeiros de Sorriso, que está trabalhando juntamente com sua condutora Sgt Daiane Rocha nas buscas e resgates na tragédia do Rio Grande do Sul.

A decisão de esperar o retorno de Maya é pela dificuldade de localizar os restos mortais. Em campo aberto, um cão de buscas pode varrer uma área que equivale ao trabalho de 20 homens.

O corpo do adolescente foi encontrado pelo próprio avô que acompanhava o trabalho do Corpo de Bombeiros na manhã dessa segunda-feira (13.05) no córrego onde o menor apreendido havia indicado. O avô do jovem, que ajudava nas buscas, relatou para a imprensa que durante as buscas ele era “puxado” para outro local, fora das buscas, e ao descer o córrego encontrou o corpo do neto boiando e preso em alguns galhos, mas a cabeça não foi localizada.

As buscas por Giovanni se iniciaram no local na manhã desse domingo, após um dos melhores amigos do adolescente ser apreendido por envolvimento no crime, após apreendido o menor indicou o local de desova e também entregou os demais envolvidos no crime.

Um detalhe na investigação da morte de Giovanni chamou a atenção dos policiais e da população, além da revolta dos familiares, o jovem que foi apreendido e suspeita de participação no crime, eram "amigos" de Giovanni, é tanto que Giovanni tinha uma tatuagem com a letra "J" em homenagem ao amigo, que traiu sua amizade e participou de sua morte. O menor apreendido também tinha uma tatuagem com a letra "G" de Giovanni, o que representava uma forte amizade entre eles.

Este detalhe revoltou todos que participaram da operação para apreensão e prisões dos envolvidos na morte de Giovanni, isso porque a proximidade fez com que Giovani, possivelmente, não desconfiasse que estava sendo levado para a morte, em uma região de mata ao lado de um córrego, aos fundos do bairro Jd. Carolina.

Após a apreensão do menor, investigadores da Polícia Civil, Policiais Militares e o Corpo de Bombeiros iniciaram nesse domingo de dia das mães (12.05) buscas pelo Corpo do adolescente Giovanni Stephano Viotto de Oliveira, de 16 anos, em um córrego numa região de mata no bairro Jardim Carolina, Giovanni estava desaparecido desde o dia 14 de abril, quando saiu de casa com uma motocicleta Honda CG Titan.

Segundo o delegado da Polícia Civil, doutor Bruno França, um menor suspeito de envolvimento no crime foi apreendido e indicou o local onde o corpo foi desovado, além disso, o menor teria ainda entregue os outros envolvidos no crime, inclusive a mandante, identificada como Jhuly Naoli Zanoni, que foi presa já na tarde desse domingo durante uma ação integrada entre a Polícia Militar e a Polícia Rodoviária Federal, a mulher que estava fugindo foi encontrada pela polícia em Dourados, no Mato Grosso do Sul.

Segundo o delegado, a morte ocorreu em decorrência de dívidas de entorpecentes. A mandante do crime seria a traficante para quem o adolescente estava devendo, ainda não se sabe o valor da dívida, mas a mulher teria pedido para a chefia da facção que Giovanni fosse morto e o seu pedido foi atendido. "Ela é mandante intelectual, participou de toda a dinâmica e o motivo da morte foi dívida de droga”, disse o delegado.

Bruno relata que a vítima foi assassinada com requintes de crueldades. “Eles eram amigos (vítima e mandante) próximos, acabaram se desentendendo por causa dessa dívida e infelizmente as informações são que a morte foi cometida da pior forma possível. A Polícia Civil acredita que o rapaz seja decapitado vivo e a sua morte foi transmitida ao vivo para os mandantes do sistema prisional”, disse o delegado.

{{countcoment}} COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
{{car.nome}}
{{car.comentario}}
{{car.mais}}
{{car.menos}}