Domingo, 18 de Abril de 2021

Notícias

Terça-Feira, 21 de Abril de 2020 15:55

MT registra aumento de 400% em casos de feminicídio durante quarentena

A pesquisa avalia o impacto das medidas de isolamento social na vida das mulheres em situação de violência doméstica.

Um levantamento feito pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública destaca que os casos de feminicídio em Mato Grosso aumentaram 400% em comparação aos dados de março deste ano, ao mesmo mês, do ano passado.

A pesquisa realizada pela instituição busca compreender o impacto das medidas de isolamento social devido ao coronavírus na vida das mulheres em situação de violência doméstica. O estudo foi feito comparando informações de seis Estados, sendo São Paulo, Acre, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Mato Grosso e Pará.

As primeiras medidas restritivas começaram no Estado no dia 16 de março.

Segundo a pesquisa, em março de 2019 foram registrados dois casos de feminicídio em Mato Grosso. Em 2020, o número subiu para 10, o que representa aumento de 400%.

O estudo ainda comparou dados de feminicídio registradas no primeiro trimestre de 2020 com 2019 dos seis Estados.

Mato Grosso deve aumento de 100% durante o período, sendo que no primeiro trimestre de 2019 foram 11 casos e 2020 o número dobrou para 22.

Entre os seis estados, Pará foi o que mais teve aumento de feminicídio. No primeiro trimestre de 2019 foram sete e neste ano subiu para 20.

Registro de ocorrência

Outro tema abordado na pesquisa foi a queda do número de registro de ocorrências que, em geral demandam a presença física das vítimas.

No caso das lesões corporais, por exemplo, no Estado do Mato Grosso os registros apresentaram queda de 21,9%, passando de 953 em março de 2019 para 744 em março de 2020.

Os registros de ameaça a mulher também apresentaram redução em três dos quatro estados. O Pará foi o Estado que apresentou maior redução: 27,9%. No Mato Grosso e no Rio Grande do Sul a redução foi de 21,3% e 22,5%, respectivamente. 

Os registros de estupro e estupro de vulnerável, comparados ao mesmo período do ano passado, houve queda de 25,6% no Estado.

"Embora não seja possível afirmar que o incremento na violência letal entre mulheres se deva apenas em função das mudanças impostas pela quarentena, que vulnerabiliza ainda mais mulheres, que vivem em situação de violência doméstica, por certo esta é uma hipótese forte a ser considerada e que exigirá o acompanhamento por parte do Estado e da sociedade civil organizada", diz trecho da pesquisa.

Disque denúncia

O número de denúncias registradas na Central de Atendimento da Mulher, o Ligue 180, aumentou em março de 2020 comparando com o mesmo mês de 2019. No ano passado foram 95 casos, neste ano houve aumento de nove denúncias.

Veja o levantamento na íntegra.

 
 
Fonte: jk noticias

{{countcoment}} COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
{{car.nome}}
{{car.comentario}}
{{car.mais}}
{{car.menos}}