Sexta-Feira, 23 de Fevereiro de 2024

Notícias

Segunda-Feira, 12 de Fevereiro de 2024 08:14

MT: Município decreta estado e emergência e calamidade após temporal deixar mais de 7 mil pessoas desabrigadas

O prefeito em exercício de Cáceres, Odenilson José da Silva (Republicanos), decretou estado de emergência e calamidade pública no município em razão do forte temporal ocorrido nesse sábado (10.02), que deixou mais de 8 mil pessoas desabrigadas. Mais de 20 mil residentes ficaram sem energia elétrica. Ainda não há uma estimativa do prejuízo financeiro causado pela chuva.

Em entrevista ao RepórterMT neste domingo (11.02), o gestor afirmou que o município foi surpreendido com o temporal que afetou, principalmente, os bairros mais periféricos.

“Ontem fomos surpreendidos por essa tromba-d’água que afetou vários bairros, alagando os mais vulneráveis. A Prefeitura convocou todo secretariado, Defesa Civil, Exército e sociedade para dar assistência a essas famílias”, disse.

“Graças a Deus hoje boa parte da água foi escoada, mas tem bairros onde a situação ainda é crítica. Pessoas estão sendo resgatadas de barco. A Defesa Civil levou em torno de 6 a 8 mil pessoas que ficaram desalojadas. Então, estamos todos trabalhando para ajudar aqueles que mais precisam”, emendou. 

Em vídeos compartilhados nas redes socias, é possível ver a força da chuva que caiu na cidade e como ficaram as ruas. Em uma das gravações, é possível ver um veículo ilhado no meio da pista, onde foi parcialmente submerso pela água.

Uma unidade de saúde também ficou alagada.

“O decreto de calamidade pública tem o objetivo conseguir recursos do Governo do Estado e do Governo Federal para custear os prejuízos causados na cidade”, explicou o prefeito, que ponderou também que ainda não se tem dimensão dos estragos.

Alojamento provisório

Ainda de acordo com a Prefeitura de Cáceres, as pessoas que perderam tudo no temporal estão sendo levadas para um alojamento provisório que foi montado na Escola Técnica Estadual “Professor Adriano Silva”, localizada ao lado da prefeitura.

Fonte: Repórter MT

{{countcoment}} COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
{{car.nome}}
{{car.comentario}}
{{car.mais}}
{{car.menos}}