Quarta-Feira, 29 de Maio de 2024

Notícias

Quinta-Feira, 19 de Outubro de 2023 08:37

MT: Corregedoria vai apurar conduta de juiz em audiência após dar voz de prisão para mãe que "destratou" réu que matou seu filho

O desembargador Juvenal Pereira da Silva,  corregedor-geral da Justiça de Mato Grosso, irá instaurar sindicância para apurar a conduta do juiz Wladymir Perri, titular da 12ª Vara Criminal de Cuiabá, na audiência que culminou na prisão da mãe de uma vítima de homicídio. O procedimento foi requisitado pelo próprio magistrado ao Departamento Judiciário Administrativo e encaminhado à Corregedoria nesta quarta-feira (18).

 

 

O Ministério Público acusa o juiz de ter agido com abuso de autoridade ao dar ordem de prisão à mãe da vítima que participava da audiência na condição de testemunha.

 

 

O imbróglio começou depois que a mãe da vítima, Sylvia Miriam Tolentino de Oliveira, desrespeitou o réu. Depois, ela foi questionada pelo magistrado se tinha “serenidade e inteligência” para dar continuidade ao depoimento. Ofendida, Sylvia questionou o juiz sobre o uso da palavra inteligência. O magistrado, por sua vez, explicou que se referia à inteligência emocional. Diversas vezes, a promotora Marcelle Rodrigues da Costa e Faria tentou mediar a situação e pediu que Sylvia fosse acolhida enquanto mãe enlutada, e que fosse dado prosseguimento ao interrogatório da acusação. Ela, que participava da sessão por videoconferência, também alertou ao magistrado que não conseguia ouvi-lo direito.

 

 

Wladymir Perri, contudo, se irritou com as sucessivas interrupções e decidiu pelo fim da audiência. Irritada, Sylvia se levantou, jogou um copo de água na direção do bebedouro e, em tese, fez ameaças contra o réu e seu advogado. Em virtude disso, o magistrado deu voz de prisão à mãe da vítima que se descontrolou ainda mais.

 

 

 

 

Fonte: HIPER NOTÍCIAS

{{countcoment}} COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
{{car.nome}}
{{car.comentario}}
{{car.mais}}
{{car.menos}}