Quinta-Feira, 25 de Fevereiro de 2021

Notícias

Sexta-Feira, 27 de Março de 2020 13:31

Dono de empresa que demitiu 223 funcionários é encontrado morto

Corpo estava com uma corda no pescoço na fábrica em Rio Claro (SP). Caso foi registrado pela Polícia Civil nesta terça-feira (21) como suicídio.

21/06/2016 18h54 - Atualizado em 23/06/2016 19h17

Dono de empresa que demitiu 223 funcionários é encontrado morto

Corpo estava com uma corda no pescoço na fábrica em Rio Claro (SP).
Caso foi registrado pela Polícia Civil nesta terça-feira (21) como suicídio.

 

Do G1 São Carlos e Araraquara

Empresa demitiu 223 funcionários na semana passada em Rio Claro (Foto: Reprodução)Empresa de Rio Claro demitiu 223 funcionários na última segunda-feira (13) (Foto: Reprodução)

O dono da empresa de sofás de Rio Claro (SP) que na semana passada demitiu 223 funcionários por conta da crise e queda nas vendas foi encontrado morto na fábrica nesta terça-feira (21). Um funcionário que chegou para trabalhar por volta das 7h encontrou o empresário Luís Antônio Scussolino, de 66 anos, sem vida. A Polícia Civil registrou o caso como suicídio.

A Polícia Militar foi acionada e, quando chegou ao local, encontrou o corpo da vítima com uma corda no pescoço. A perícia técnica constatou que a causa da morte foi quebra do pescoço.

O corpo do empresário foi sepultado na manhã de quarta-feira (22) no Cemitério Parque das Palmeiras, em Rio Claro. A casa dele foi invadida por dois assaltantes enquanto o corpo era velado. Os homens aproveitaram para entrar na residência e roubar dinheiro e joias. Ninguém foi preso.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
00:00/03:06
 
 
 
 
 
 

Demissão em massa
Depois de mais de 20 anos, a cidade voltou a registrar uma demissão em massa. Na última segunda-feira (13),  a Luizzi Estofados demitiu 223 trabalhadores. A empresa informou que, apesar de enfrentar dificuldades por causa da queda nas vendas, manteve o emprego de 870 funcionários.

A empresa afirmou ainda que apresentou uma proposta ao sindicato para evitar as demissões: redução da jornada de trabalho e de 20% nos salários, mas ela foi rejeitada pela maioria dos empregados. Disse também que está calculando o valor das rescisões e se esforçando para pagar.

 

 

 

Fonte: g1

{{countcoment}} COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.
{{car.nome}}
{{car.comentario}}
{{car.mais}}
{{car.menos}}