O futuro pertence àqueles que acreditam na beleza de seus sonhos. Elleanor Roosevelt
Saude | Segundo a Federação dos Hospitais Filantrópicos de MT, o motivo da paralisação é a falta de repasses do governo do estado.
Quatro hospitais filantrópicos param de atender pelo SUS em MT
08 de Agosto, 2017
Esta matéria tem:

Quatro hospitais filantrópicos que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS), em Cuiabá e em Rondonópolis, a 218 km da capital, paralisaram as atividades nesta segunda-feira (7), por falta de repasses do governo do estado. O montante em atraso, segundo a Federação dos Hospitais Filantrópicos de Mato Grosso, passa de R$ 10 milhões. A Secretaria Estadual de Saúde (SES) ainda não se manifestou sobre a paralisação.

O vice-presidente da Federação dos Hospitais Filantrópicos de Mato Grosso, Antônio Preza, afirmou que um acordo que foi feito com o governo durante a paralisação anterior realizada no ano passado não está sendo cumprido.

"Pelo acordo, o governo iria cobrir o déficit com os cinco hospitais filantrópicos. Eles fizeram o repasse em dezembro [de 2016], janeiro e fevereiro e a partir de março o repasse foi suspenso e tornou a nossa situação inviável financeiramente. São R$ 2,5 milhões mensais e estamos com mais de R$ 10 milhões para receber", explicou Preza.

Ele afirmou que em Cuiabá o contrato é feito por meio da prefeitura e, para tentar solucionar o impasse, foi realizada uma reunião com o prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB) e o governador do estado, Pedro Taques (PMDB).

"Só queremos receber o que foi acordado com o governo do estado. O governo está usando o serviço e não está pagando", declarou.

Estão com os atendimentos suspensos a Santa Casa de Rondonópolis, os hospitais Santa Helena, Santa Casa de Misericórdia e Hospital Geral Universitário, em Cuiabá. As unidades pararam de realizar as cirurgias eletivas - aquelas que são agendadas, atendimento ambulatorial e a internação de novos pacientes nas UTIs. Foram mantidos somente os casos de urgência e emergência.

Juntos, os cinco hospitais filantrópicos, os quatro paralisados e o Hospital do Câncer, que, desta vez não aderiu à paralisação, são responsáveis por 85% das cirurgias de alta complexidade, pelo sus no estado e 65% das internações de média de alta complexidade.

Em 2015, os diretores dos hospitais se reuniram com o representantes do governo e foi contratada uma auditoria externa para auditar as contas dos hospitais. Esse trabalho confirmou o déficit e que os sus não cobre os custos.

Segundo o vice-presidente do hospital, o déficit é de em torno de R$ 3,6 milhões por mês e, segundo ele, o governo se comprometeu a pagar R$ 2,5 milhões por mês para os cinco hospitais.

Texto: Folha Max

Fonte:http://portalsorriso.com.br/noticia/quatro-hospitais-filantropicos-param-de-atender-pelo-sus-em-mt
+ FOTOS DESTA NOTICIA
  COMENTARIOS
  Deixe seu comentario nesta noticia:
CAPTCHA code
PATROCINADORESCLICNOTICIAS