O futuro pertence àqueles que acreditam na beleza de seus sonhos. Elleanor Roosevelt
Politica |
“Eu vou ganhar a eleição para mudar esse país”, afirma Alckmin
04 de Julho, 2018
Esta matéria tem:

Durante sabatina realizada na manhã desta quarta-feira (4/7) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), o pré-candidato à Presidência da República pelo PSDB, Geraldo Alckmin, mudou um pouco seu discurso, tentando demostrar otimismo. “Eu vou ganhar a eleição para mudar esse país. A disputa só vai começar depois do início das campanhas no rádio e na TV, no dia 31 de agosto, só aí os votos serão definidos”, afirmou.

Por cerca de 30 minutos, Alckmin falou sobre o que pretende fazer pelo país, caso seja eleito. Mais uma vez, voltou a afirmar que irá retirar do papel reformas necessárias para que o Brasil volte a crescer no início imediato de seu possível governo.

“Os primeiros seis meses são essenciais para fazer as reformas que precisam ser feitas. A economia será recuperada com uma agenda de reformas: reforma política, previdenciária e tributária”, garantiu.

Na última pesquisa de intenção de voto encomendada pela CNI ao Ibope, divulgada em 28 de junho, mostrou que Alckmin está em 5º lugar dentre os pré-candidatos, com 5% das intenções de voto, no cenário em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva aparece como candidato. Sem Lula, o tucano passa para a 4ª posição, com 6% das intenções de voto. Leia mais sobre a pesquisa aqui.

O tucano ainda deu prazo para outras ações econômicas que irá tomar quando estiver à frente do governo federal. “Nós estabelecemos dois anos para zerar o déficit primário e vamos tentar fazer antes disso. O presidente da República tem de reduzir gastos, porque com conta desequilibrada não vai ter crescimento”, disse.

Depois do discurso de ajuste fiscal, Geraldo Alckmin tentou ainda destacar a importância de se investir nas áreas de educação, saúde e desenvolvimento social. “Defenderei a união nacional, deixando de lado os pesadelos do passado. Nós temos que pensar no futuro e agir rápido para superar nossas dificuldades. Eu quero ser presidente para mudar, com coragem para enfrentar corporações e recuperar o coletivo. É um olho na inovação e outro olho no social”, completou.

Na sequência, empresários e demais pessoas na plateia fizeram perguntas ao pré-candidato. Questionado pelos investidores sobre a alta carga tributária do país, Alckmin prometeu simplificar a forma como os impostos recaem sobre a comercialização de bens e serviços. “Nós temos que agir mais nas causas, para poder, então, ter uma solução para os problemas do país”, completou.

Outros cinco presidenciáveis serão ouvidos ainda nesta quarta: Marina Silva (Rede), Jair Bolsonaro (PSL), Henrique Meirelles (MDB), Ciro Gomes (PDT) e Álvaro Dias (Podemos). A CNI apresenta ainda, durante o evento, 43 propostas aos pré-candidatos, que, segundo a entidade, vão “estimular o crescimento do país nos próximos 4 anos”. As sugestões abrangem áreas como eficiência do estado, segurança jurídica, infraestrutura, tributação, educação, meio ambiente, inovação, financiamento e segurança pública.

Jornalista: Larissa Rodrigues

Fonte: Metrópoles
 
Fonte:24 horas news
+ FOTOS DESTA NOTICIA
  COMENTARIOS
  Deixe seu comentario nesta noticia:
CAPTCHA code
PATROCINADORESCLICNOTICIAS