As ideias das pessoas são pedaços da sua felicidade. William Shakespeare
Mundo |
Em um 'relacionamento sério' há 26 anos, tartaruga mais velha do mundo é gay
24 de Outubro, 2017
Esta matéria tem:

A população da Ilha de Santa Helena começou a estranhar a ausência de filhotes entre o relacionamento de Jonathan e sua "parceira", e quando um veterinário investigou o caso, descobriu o motivo por trás da 'infertilidade'

Nascida em 1832, aproximadamente, a tartaruga é considerada a mais velha de sua espécie em todo o planeta

Considerada a tartaruga mais velha do mundo, Jonathan tem 186 anos e habita a ilha de Santa Helena, um território britânico no Atlântico Sul, onde há 26 anos vive em um “relacionamento sério” com Frederica. Entretanto, alguns cientistas descobriram recentemente que sua parceira, na realidade, é um macho.

 

Em meados de 1991, quando chegou à casa dos 80 anos, a tartaruga Jonathan começou a mudar o seu comportamento: aos poucos, foi se tornando agressivo e agitado, o que levou os seus cuidadores a tomarem uma providência. "Frederica" foi apresentada ao seu pretendente e, desde então, os dois nunca mais se separaram e os problemas comportamentais de Jonathan melhoraram depois disso.

Dado o longo período de namoro, os moradores de Santa Helena começaram a se questionar por que eles nunca tiveram filhotes, e a dúvida levou os cientistas a investigarem o caso mais a fundo.

A revelação

Agora, de acordo com o portal Evening Standard , um veterinário da ilha que tratou uma lesão no casco “Frederica” declarou que, na realidade, ela pode ser um macho , o que explicaria a ausência de filhotes durante quase três décadas de namoro com Jonathan.

Vale destacar que as diferenças entre os sexos das tartarugas não são tão óbvias quanto para outros animais. Tudo depende de algumas “pistas”, como o formato do estômago e das marcas em seus cascos. Inclusive, alguns pesquisadores começaram a usar vibradores para identificar o sexo de algumas espécies do réptil.

Como o pênis das tartarugas fica alojado dentro de seu corpo quando não está estimulado, seria preciso fazer um corte no animal para descobrir o seu sexo, e como o método é muito invasivo, o cientista Donald McKnight – que estuda a espécie em sua tese de doutorado – teve a inovadora ideia.

Leia também: Animais selvagens usados em “selfies” morrem em poucos meses, revela estudo 
Uma curiosidade é que o casamento entre pessoas do mesmo sexo não é permitido na ilha de Santa Helena. Porém, será que as leis são as mesmas para uma tartaruga e seu parceiro há quase 30 anos?

Fonte:24 HORAS NEWS
+ FOTOS DESTA NOTICIA
  COMENTARIOS
  Deixe seu comentario nesta noticia:
CAPTCHA code
PATROCINADORESCLICNOTICIAS