As ideias das pessoas são pedaços da sua felicidade. William Shakespeare
Cidades | PETIÇÃO
Emanuel pede ao STF reinterrogatório de Silval após áudio sobre mentiras em delação
26 de Setembro, 2017
Esta matéria tem:

O prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB) requereu no dia 15 de setembro ao Supremo Tribunal Federal o reinterrogatório do ex-governador Silval Barbosa (PMDB) e de seu ex-chefe de Gabinete, Silvio César Correa Araújo.
 
Leia mais:
Juíza marca audiência de conciliação entre famílias Piran e Maluf


O requerimento leva em conta supostas falhas no acordo de delação premiada firmado por Silval e Silvio junto a Procuradoria-Geral da República (PGR).
 
Os questionamentos sobre a delação de Silval surgiram após a Polícia Federal apreender uma gravação de áudio envolvendo o ex-secretário de Estado Alan Zanatta e Silvio César.
 
O áudio apreendido durante a Operação Malebolge revela que o ex-governador e seu ex-chefe de gabinete teriam selecionado o que deveriam delatar, omitindo informações.

O Supremo também examinará um possível interrogatório de Alan Zanatta.
 
Na operação Malebolge, a pedido da Procuradoria-Geral da República com base na delação de Silval, o Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou a realização de mandados de busca e apreensão, em 65 locais, entre endereços pessoais e profissionais de investigados no inquérito relativo à Operação Ararath.
 
O cumprimento dos mandados pela Polícia Federal foi acompanhado por 16 membros do Ministério Público Federal. 

Ainda foi autorizado pelo STF o afastamento cautelar de cinco conselheiros do Tribunal de Contas do Mato Grosso (TCE/MT): José Carlos Novelli, Waldir Júlio Teis, Antônio Joaquim Moraes Rodrigues Neto, Walter Albano da Silva e Sérgio Ricardo de Almeida.

O inquérito judicial investiga prática de crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, organização criminosa, gestão fraudulenta de instituição financeira, crimes contra a ordem tributária.
 
Apura ainda a prática de obstrução de investigação criminal, que consistiu em pagar colaborador para mudar versão de depoimentos e pagar investigado para não celebrar acordo de colaboração. Entre os investigados estão o ministro da Agricultura, Blairo Maggi (PP), deputados estaduais, empresários e conselheiros do TCE/MT.

O Outro lado

A defesa de Silval Barbosa e Silvio Cesar defendem a tese de que o áudio gravado entre Zanatta e Silvio César significa uma tentativa de obstrução de Justiça.

Os advogados do ex-governador chegaram a afirmar que acionariam judicialmente Emanuel e Zanatta pelos supostos atos ilegais. 

Fonte:olhardireto.com.br
Autor:Da Redação - Arthur Santos da Silva
+ FOTOS DESTA NOTICIA
  COMENTARIOS
  Deixe seu comentario nesta noticia:
CAPTCHA code
PATROCINADORESCLICNOTICIAS